Política de Comunicação

Histórico de Revisões

Versão: Data de Revisão: Histórico:
1 03/06/2013 Elaboração do Documento.
2 26/06/2015 Inclusão dos itens Abrangência (II), Documentação Complementar (III), Conceitos e Siglas (IV), Responsabilidades (V), Gestão de Consequências (VII), Exceções (VIII) e Disposições Gerais (IX).
Atualização do item Diretrizes (VI): substituição da expressão “partes interessadas” por “stakeholders” e inclusão dos itens 3, 4, 5, 6 e 11.
3 25/08/2017 Atualização dos itens II. Abrangência, III. Documentação Complementar, e dos subitens 4, 5, 6, 8 e 9 das VI. Diretrizes e do item VII. Gestão de Consequências.
4 29/10/2019 Atualização dos itens I. Objetivo, II. Abrangência, III. Diretrizes subitens 2,5,10 e 11, IV. Exceções, V. Responsabilidades, VIII. Conceitos e Siglas, IX. Disposições Gerais.

 

I. Objetivo

Estabelecer diretrizes para preservar a imagem e a reputação da Cielo junto aos Stakeholders, engajando-os de forma proativa em uma comunicação clara, tempestiva e transparente, pautada nos nossos valores da Companhia.

II. Abrangência

Todos os administradores (diretores, membros do Conselho de Administração e membros dos Comitês de Assessoramento), membros do Conselho Fiscal e colaboradores das empresas Cielo S.A., Servinet Serviços Ltda., Braspag Tecnologia em Pagamentos Ltda., Aliança Pagamentos e Participações Ltda. e Stelo S.A., devorante denominadas (“Cielo” ou “Companhia”).

Todas as Sociedades Controladas da Companhia devem definir seus direcionamentos a partir das orientações previstas na presente Política, considerando as necessidades específicas e os aspectos legais e regulamentares a que estão sujeitas.

Em relação às Sociedades Coligadas, os representantes da Companhia que atuem na administração das Sociedades Coligadas devem envidar esforços para que elas definam seus direcionamentos a partir das orientações previstas na presente Política, considerando as necessidades específicas e os aspectos legais e regulamentares a que estão sujeitas.

III. Diretrizes

1. Processos, recursos, relações com Stakeholders e identidade da marca são administrados pela Companhia, com a ciência de que todos esses fatores impactam em sua imagem e consistem em uma forma de comunicação.

2. O processo de comunicação da Cielo prevê o alinhamento de ações entre si a fim de promover os valores, a cultura e os objetivos de negócio permitindo a Companhia desenvolver, manter ou transformar a sua reputação.

3. As ferramentas de marketing utilizadas pela Companhia devem seguir os preceitos éticos, respeitar os clientes, os espaços públicos e o meio ambiente, garantindo uma comunicação que não seja enganosa ou abusiva. As ações de marketing são pautadas pelas boas práticas de mercado e por órgãos reguladores da comunicação publicitária.

4. Por meio da Comunicação Interna e Endomarketing é definido um conjunto de atributos que são imprescindíveis para garantir a construção de uma visão compartilhada sobre os objetivos organizacionais e o foco necessário para atingi-los. Os atributos são: I. Tempestividade, II. Transparência, III. Relevância para quem ouve, IV. Liberdade para cada colaborador poder se expressar e perguntar, V. Conexão com o negócio, VI. Missão e Valores.

5. Todos os gestores da Companhia, incluindo a Diretoria-Executiva, são responsáveis por fomentar o engajamento dos colaboradores em relação às mensagens institucionais e canais internos de comunicação.

6. Canais de comunicação devem ser disponibilizados aos colaboradores, com o intuito de promover um ambiente em que a informação possa trafegar de acordo com os seis atributos da estratégia.

7. O diálogo aberto, transparente, tempestivo, íntegro e relevante com os Stakeholders deve ser praticado e valorizado na Companhia.

8. Nos termos da regulamentação em vigor, a Cielo, reserva-se no direito de manter a confidencialidade dos assuntos que considera estratégicos, respeitando as exigências legais aplicáveis à comunicação, em especial a regulamentação aplicável às companhias abertas.

9. Os porta-vozes autorizados podem representar a Companhia, interna ou externamente, junto a diferentes públicos de interesse ou indicar outro colaborador para tanto, de acordo com as diretrizes de comunicação.

10. A Cielo não autoriza a divulgação de seu nome, marca ou a vinculação de sua imagem sem a prévia aprovação da Diretoria de Marketing de acordo com as diretrizes de comunicação da Companhia.

11. A Cielo mantém perfis institucionais no Twitter, Facebook, Linkedin, Youtube e Instagram, além de canais de atendimento ao cliente. Para garantir que os canais sejam corretamente utilizados, a Companhia definiu um Guia de Atuação em Redes Sociais, disponível na intranet da Cielo. Para casos não especificados no Guia, os colaboradores devem procurar a Diretoria de Marketing.

IV. Exceções

As exceções à essa Política deverão ser aprovadas pelo Diretor-Presidente e pela Diretoria de Marketing.

V. Gestão de Consequências

Colaboradores, fornecedores ou outros Stakeholders que observarem quaisquer desvios às diretrizes desta Política, poderão relatar o fato ao Canal de Ética (https://canaldeetica.com.br/cielo ou 0800 775 0808), podendo ou não se identificar.

Internamente, o descumprimento das diretrizes desta Política enseja a aplicação de medidas de responsabilização dos agentes que a descumprirem conforme a respectiva gravidade do descumprimento.

VI. Responsabilidades

  • Administradores e Colaboradores: Observar e zelar pelo cumprimento da presente Política e, quando assim se fizer necessário, acionar a Diretoria de Marketing para consulta sobre situações que envolvam conflito com esta Política, bem como mediante a ocorrência de situações nela descritas.
  • Diretoria de Marketing: Manter essa Política atualizada, garantir que as diretrizes de comunicação da Companhia sejam seguidas e definir as ações de gestão de consequência referentes à não observância do que essa Política determina.
  • Fórum de Divulgação: Analisar e deliberar acerca da divulgação de informações a serem disponibilizadas junto aos órgãos reguladores do mercado de capitais e bolsa de valores.
  • Porta-vozes: Executivos (Presidente, Vice-Presidentes, Diretores, Gerentes) da Cielo devidamente treinados pela Gerência de Comunicação Corporativa e autorizados formalmente para falar em nome da Companhia.

VII. Documentação Complementar

VIII. Conceitos e Siglas

  • Stakeholders: Todos os públicos relevantes com interesses pertinentes à Companhia, bem como indivíduos ou entidades que assumam algum tipo de risco, direto ou indireto, em face da Companhia. Entre outros, destacam-se: investidores, colaboradores, sociedade, clientes, fornecedores, parceiros, credores, governos, órgãos reguladores, concorrentes, imprensa, associações e entidades de classe, usuários dos meios de eletrônicos de pagamento e organizações não governamentais.
  • Sociedades Coligadas: são as sociedades em que a Companhia detenha 10% (dez por cento) ou mais do seu capital, sem, contudo, controlá-las, nos termos do artigo 243, §1º da Lei das Sociedades por Ações.
  • Sociedades Controladas: são as sociedades nas quais a Companhia, direta ou indiretamente, é titular de direitos de sócia ou acionista que lhe assegurem, de modo permanente, preponderância nas deliberações sociais e o poder de eleger a maioria dos administradores, nos termos do artigo 243, §2º da Lei das Sociedades por Ações.

IX. Disposições Gerais

É competência do Conselho de Administração da Companhia alterar esta Política sempre que se fizer necessário.

Esta Política entra em vigor na data de sua aprovação pelo Conselho de Administração e revoga quaisquer documentos em contrário.